Sistema de travagem de emergência

Por António Pereira em 01-01-2014 em Automóveis, Videos
1
0

Uma pesquisa realizada pelo EURO NCAP indica que 90% dos acidentes de trânsito são causados ​​por travagem tardia e/ou travagem com força insuficiente. Um condutor pode travar tarde demais por vários motivos: distração ou desatenção, fraca visibilidade ou uma situação imprevisível. A maioria das pessoas não está acostumada a lidar com tais situações críticas e não conseguem reagir a tempo de evitar uma colisão.

Vários fabricantes desenvolveram tecnologias que podem ajudar o condutor a evitar esses tipos de acidentes ou, pelo menos, a reduzir a sua gravidade. Os sistemas que desenvolveram são dos seguintes tipos:

  • Autónomo (A): o sistema age independentemente do motorista por forma a evitar ou mitigar o acidente.
  • Emergência (E): o sistema irá intervir apenas perante uma situação crítica.
  • Travagem (B): o sistema tenta evitar o acidente, aplicando os travões.

Os sistemas AEB melhoram a segurança de duas maneiras: em primeiro lugar, eles ajudam a evitar acidentes, identificando situações críticas precocemente avisando o condutor e em segundo lugar reduzem a gravidade dos acidentes que não podem ser evitados através da redução da velocidade.

A maioria dos sistemas AEB usa um radar ou uma tecnologia baseada em radar de laser para identificar potenciais obstáculos à frente do carro. Esta informação é combinada com a velocidade de deslocamento e trajetória, analisando se alguma situação crítica está ou não a desenvolver-se. Se uma potencial colisão é detetada, os sistemas AEB em geral, embora não exclusivamente, tentam evitar o impacto avisando o condutor que é necessário agir. Se nenhuma ação for tomada e a colisão ainda for esperada, o sistema irá aplicar os travões.

Comentários

comentários

Acerca do Autor

António PereiraVer todas as publicações de António Pereira
Iniciou a sua carreira de perito avaliador / regulador de automóveis na MAPFRE, em 1994, desenvolvendo essa atividade em parceria com a industria seguradora, de forma rigorosa e exigente, até aos dias de hoje.

1 Comentário

  1. Futurix 01-09-2016 Responder

    Impecável.

Deixar um comentário

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Receba as novidades por Email

Se encontrou algum conteúdo que lhe interessa, inscreva-se para receber um resumo mensal com todas as novidades.
Email
Nenhum dado será fornecido a terceiros