Quer evitar acidentes? Comece por conhecer o seu carro

Por António Pereira em 13-09-2017 em Segurança
0
0

Existem muitas dicas de condução segura que fazem a diferença no dia-a-dia, mas nenhuma tão útil testar o seu carro em situações adversas.

Ao contrário de outros países em que, para tirar a carta de condução, é necessário testar o carro em condições adversas, em Portugal muitos condutores só descobrem o que acontece quando o carro perde a aderência nas rodas traseiras quando já é tarde de mais.

A pensar nisso, criámos uma lista com 5 exercícios que vão ajudá-lo a conhecer melhor o seu carro e a saber como reagir a situações de travagens bruscas ou de contornar obstáculos. Não se esqueça que a segurança vem sempre primeiro, por isso faça estes exercícios sempre em ambientes controlados.

1. Conheça as verdadeiras dimensões do seu carro

Para ficar a conhecer as dimensões do seu veículo, escolha um parque de estacionamento vazio ou uma zona sem pessoas nem carros e construa uma estrutura que lhe permita simular obstáculos.

Pode colocar dois tubos de PVC (ou duas canas, se estiverem mais à mão) na vertical, a uma distância de cerca de 30 cm de cada retrovisor. De seguida, conduza o carro entre os dois obstáculos, tentando não tocar nos mesmos.
Quando já tiver uma melhor noção da largura do seu carro, pode colocar os mesmos obstáculos à frente do carro e tentar parar a uma certa distância sem bater neles. Isso vão ajudar a perceber onde começa e onde acaba a viatura, tornando os estacionamentos mais fáceis e rápidos.

2. Aprenda a desviar-se de obstáculos

Num troço de auto-estrada com pouco trânsito, comece por pisar os traços sonoros do piso primeiro com os pneus da esquerda e depois com os da direita (não se esqueça de assinalar todas as mudanças de faixa). Se souber exatamente onde estão os pneus do seu carro, em caso de emergência – como encontrar um animal ou um grande buraco na estrada – vai conseguir perceber se deve travar a fundo ou se consegue desviar-se.

3. Faça uma prova de perícia

Procura um parque de estacionamento vazio e pare o carro num lugar. O objetivo é que fique mesmo no centro e paralelo às linhas do chão e não de lado nem demasiado à frente ou atrás. De seguida, faça marcha atrás em linha reta, utilizando as marcações no chão para perceber se está a desviar-se do seu percurso ou não.

De seguida, escolha um lugar com um acesso mais difícil e tente estacionar. O ideal é fazê-lo com a ajuda de outra pessoa, de forma a não danificar o seu carro (nem o parque).

4. Perca o medo de acelerar

O acelerador pode livrá-lo de quase tantos problemas como os que pode causar. Porém, muita gente parece ficar petrificada quando se trata de pisar o pedal a fundo.

Escolha uma auto-estrada com pouco trânsito ou uma estrada deserta. Sem perturbar o trânsito, deixe que a velocidade se reduza até pouco menos do limite legal e… dê-lhe gás! Pise o acelerador a fundo até atingir a velocidade máxima permitida. Se sentir necessidade de desacelerar antes desse ponto, levante totalmente o pé até a velocidade ficar logo abaixo do limite legal e repita a manobra. Não conduza com aceleração parcial – prego a fundo ou nada. Experimente isto com diferentes limites de velocidade até conhecer bem a rapidez de reação do carro quando acelera, pois isso pode ajudá-lo a resolver situações do dia-a-dia.

5. Aprenda a travar a fundo

Hoje em dia, a maioria dos carros vêm equipados com ABS mas, infelizmente, poucos sabem como usá-lo devidamente. O objetivo do ABS é impedir que as rodas bloqueiem, permitindo-lhe reduzir a velocidade e desviar-se do obstáculo, e não apenas travar em linha reta até embater noutro carro (ou pior).

Se o seu carro não tiver ABS e precisar de travar a fundo, o ideal é manter o volante a direito, tentando manter o carro o mais estável possível. Os condutores mais experientes conseguem, mesmo numa travagem brusca, dosear a pressão do travão para que as rodas nunca derrapem, mas isso não é tão fácil como se pensa.

Para saber como reage o seu carro numa travagem a fundo – quer tenha ou não ABS – escolha uma zona sem movimento, coloque um obstáculo no chão e tente travar antes de bater nele. Não é preciso (nem é recomendável) ir a grande velocidade. O objetivo é perceber como o seu carro vai reagir, de forma a conseguir controlá-lo melhor numa situação real.

Comentários

comentários

Acerca do Autor

António PereiraVer todas as publicações de António Pereira
Iniciou a sua carreira de perito avaliador / regulador de automóveis na MAPFRE, em 1994, desenvolvendo essa atividade em parceria com a industria seguradora, de forma rigorosa e exigente, até aos dias de hoje.

0 Comentários

Deixar um comentário

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Receba as novidades por Email

Se encontrou algum conteúdo que lhe interessa, inscreva-se para receber um resumo mensal com todas as novidades.
Email
Dou o meu consentimento?
Nenhum dado será fornecido a terceiros